0


Solar Inove, de Tubarão, fechou parceria com a Languiru, uma das maiores cooperativas gaúchas de produção, e com duas grandes redes de lojas de produtos agropecuários

 

Diante das constantes altas no custo da eletricidade, o agronegócio parece ter abraçado de vez a ideia das energias alternativas. A empresa catarinense Solar Inove, uma das poucas cadastradas e credenciadas pelo Ministério de Desenvolvimento Agrário (MDA) para fornecer o sistema de energia solar fotovoltaica, está em franca expansão dos seus negócios para o Rio Grande do Sul. A empresa de Tubarão fechou recentemente parceria com a Languiru, uma das maiores cooperativas gaúchas de produção, e também com duas grandes redes de lojas de produtos agropecuários, a Agrimar, que atende praticamente todos os municípios da serra gaúcha, e a Tritec Equipamentos Ltda, com lojas no Vale do Taquari. Ambas serão revendedoras do sistema fotovoltaico da Solar Inove.    



Por ser cadastrada no sistema do MDA, a empresa consegue possibilitar aos seus clientes diferentes linhas de créditos para financiamento. “Somos uma empresa tradicionalmente do setor agrícola, hoje 95% dos nossos clientes são produtores. Para ser cadastrado pelo MDA tivemos que atender diversas exigências e certificações, por isso, temos um produto diferenciado que pode ser financiado em até dez anos com juros de 2,5% ao ano”, afirma Fernando Ronchi, diretor da empresa. 



A linha de crédito que oferece mais facilidades é o Pronaf Eco, Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar direcionado para financiamento de energia renovável e sustentabilidade ambiental. Porém cobre projetos com custos até R$ 165 mil. Para projetos maiores de até R$ 3 milhões existem o Programa de Incentivo à Inovação Tecnológica na Produção Agropecuária (Inovagro) e o Programa de Modernização da Agricultura e Conservação de Recursos Naturais (Moderagro). 



Segundo especialistas, a tendência é que a energia solar seja uma das principais fontes de energia do futuro. Diferente do combustível fóssil (que é um recurso finito), os painéis são uma tecnologia cuja eficiência aumenta e o valor diminui com o passar do tempo. No Brasil, conforme a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), apenas 11 mil propriedades têm o sistema instalado. No agronegócio, a tecnologia vem sendo muito adotada por produtores de fumo, leite, aves e suínos, atividades que utilizam grande consumo de energia elétrica. 

 

No entanto, outros setores do agronegócio já vêm adotando o sistema fotovoltaico, o que faz o diretor da empresa catarinense ter um projeto audacioso. “A meta da Solar Inove é se consolidar até 2018 como o principal distribuidor de energia solar do Sul do país. Por isso, além do Rio Grande do Sul estamos fomentando e fechando parcerias também no Paraná e em Santa Catarina”, revela Ronchi.




Fonte: Agrolink com informações de assessoria
PATROCINADORES
Samaq Comercial de Máquinas
Anuncie Aqui
Metalúrgica Wagner
Colégio Teutônia
Representações Francesquet
Wizard Teutônia
Digiserv
Alles Gut
Fritz Ordenhadeiras
Futura Imóveis
Portal Atividade Rural 2018
contato@atividaderural.com.br | Fone: (51) 9135-4200