0


Já o preço pago ao produtor (IIPR) apresentou queda de 0,24%, aponta o levantamento. Apesar da valorização do milho (+7%) e da soja (+1%), as fortes quedas do arroz (-3%), leite (-5%) e trigo (-2%) foram as principais razões da retração do índice em outubro. No acumulado do ano, os preços pagos ao produtor sofreram uma variação negativa de 15,40%.



O movimento não foi observado com a mesma intensidade nas gôndolas do País: no mesmo período, o Índice de Preço ao Consumidor Amplo (IPCA) dos alimentos registrou recuo de 2,02%.



“Foi um ano de safra cheia e bolso vazio. Os preços recebidos caíram bem mais, mas ficaram estáveis nas gôndolas”, explica, em nota, o economista chefe do Sistema Farsul, Antonio da Luz.



Enquanto os preços pagos ao produtor tiveram queda expressiva, a redução dos custos de produção foi menos acentuada neste período. Considerando o ano e o acumulado dos 12 meses, o IICP registrou deflação de 4,91% e 3,54%, respectivamente.



Dentre as lavouras observadas, a maior queda do custo acumulado em 12 meses foi na de trigo (-4,9%), enquanto a produção de arroz se manteve praticamente estável, com incremento de 0,2% nos últimos 12 meses.




Fonte: Pontal em foco
PATROCINADORES
Samaq Comercial de Máquinas
Colégio Teutônia
Anuncie Aqui
Representações Francesquet
Wizard
Alles Gut
Digiserv
Futura Imóveis
Fritz Ordenhadeiras
Wizard Teutônia
Portal Atividade Rural 2018
contato@atividaderural.com.br | Fone: (51) 9135-4200