0


A francesa Lactalis anunciou hoje a aquisição de 100% das ações da Itambé Alimentos S.A, da Cooperativa Central dos Produtores Rurais de Minas Gerais (CCPR). O comunicado do grupo francês, que fala de “parceria estratégica para criar o líder nacional em produtos lácteos”, não revela o valor da operação.



O negócio prevê acordo de fornecimento de leite de longo prazo da CCPR para a Itambé “com vistas a preservar e permitir o crescimento das bacias leiteiras de Minas Gerais e Goiás”. De acordo com o comunicado, a aquisição da Itambé pela Lactalis deve ser concluída no primeiro semestre de 2018. A operação está sujeita à apreciação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).



A aquisição da Itambé pela Lactalis é uma reviravolta numa operação que foi deflagrada após a venda da Vigor, que era da J&F, para a mexicana Lala em agosto passado. A transação incluía os 50% que a Vigor tinha na Itambé. O 50% restantes eram da CCPR, que tinha direito de preferência para recomprar a participação em caso de venda da Vigor.



Em setembro, a CCPR anunciou que exerceria o direito de preferência para recompra, mas desde o início havia dúvidas sobre como a central de cooperativas financiaria a aquisição dos 50%. O Banco do Brasil chegou a liderar um pool de bancos para alavancar recursos para o negócio, mas saiu da operação devido ao tempo exíguo para fechá-la.



Ao mesmo tempo, a Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig) sinalizou que iria garantir a recompra da participação pela CCPR. A empresa de desenvolvimento, controlada pelo governo de Minas Gerais, publicou, no dia 27 de novembro, ata de reunião de acionistas, realizada em 20 de setembro, na qual seu conselho de administração desenvolvimento autorizava um aporte de R$ 587,025 milhões, por meio da Codemig Participações (Codepar), para auxiliar a CCPR na recompra dos 50% da Itambé.



Conforme a ata da assembleia, a Codepar “fica autorizada a aportar o valor de R$ 587,025 milhões, seja através da aquisição das ações da Itambé ou através da celebração de instrumentos financeiros de dívida com a CCPR”.



Questionada sobre a ata, no fim de novembro, a Codemig informou ao Valor que fazia “parte de um grupo de financiadores e investidores que está avaliando o investimento junto à CCPR, dentre eles gestores de recursos, bancos e outras empresas”. Embora o valor do negócio entre Lactalis e CCPR não tenha sido revelado, é possível fazer uma estimativa levando em conta em quanto a Lala avaliou os 100% da Itambé.



A empresa mexicana se propôs a pagar R$ 5,725 bilhões pela Vigor e por até 100% das ações da Itambé. Com a recompra da participação pela CCPR, a mexicana pagou R$ 4,325 bilhões pela Vigor. Assim, os 100% da Itambé estavam avaliados em R$ 1,4 bilhão. De acordo com o comunicado da Lactalis, a aquisição da Itambé trará uma grande complementaridade geográfica e de produtos 




Fonte: Valor Economico
PATROCINADORES
Colégio Teutônia
Samaq Comercial de Máquinas
Wizard
Representações Francesquet
Metalúrgica Wagner
Digiserv
Alles Gut
Wizard Teutônia
Futura Imóveis
Fritz Ordenhadeiras
Portal Atividade Rural 2017
contato@atividaderural.com.br | Fone: (51) 9135-4200