0


Um ingrediente do qual qualquer cultivo é absolutamente dependente é a água. Os produtores implementaram irrigação e práticas culturais para aproveitar o máximo da umidade disponível, mas as condições de solo e chuvas imprevisíveis ainda pode deixar cultivos vulneráveis a redução de rendimentos.



As plantas podem perder litros de água por dia através da transpiração. A transpiração, ou perda de água através do tecido vegetal, representa 98% da água usada pelas plantas. “Identificar os traços fisiológicos das plantas que minimizam o impacto da seca parecem ser a melhor aposta para aumentar a produtividade sob condições de deficit de água”, afirmou Avat Shekoofa, professor-assistente no Departamento de Ciências Vegetais na Universidade de Tennessee. “Um traço que mostra grande potencial para conservar água em culturas alinhas é a limitação da transpiração com deficit de alta pressão de atmosférica de vapor”.



O deficit de pressão de vapor é a diferença entre a pressão de vapor da água dentro da folha e a pressão de vapor do ar em uma certa temperatura. Sob condições de alto deficit, que tipicamente ocorre na metade do dia, a água transpira através do tecido vegetal, especificamente o estômato. No entanto, o cultivo que exibe o traço de transpiração limitada deve restringir a transpiração ao fechar parcialmente o estômato e conservado os níveis de água do solo para uso posterior.



“Enquanto o estômato fecha parcialmente, em vez de perde água através da transpiração, essas plantas estão aptas a guardar água para depois na safra e podem sustentar a produtividade na fase de preenchimento de grãos”, diz Shekoofa.




Fonte: Agrolink
PATROCINADORES
Samaq Comercial de Máquinas
Metalúrgica Wagner
Colégio Teutônia
Wizard
Representações Francesquet
Digiserv
Fritz Ordenhadeiras
Alles Gut
Futura Imóveis
Wizard Teutônia
Portal Atividade Rural 2018
contato@atividaderural.com.br | Fone: (51) 9135-4200