0


O 11º Simpósio Produção de Leite, promovido pela Cooperativa Agroindustrial Witmarsum na última sexta-feira (03/08), recebeu 618 inscrições. Participantes de 60 municípios de cinco estados – Paraná, São Paulo, Santa Catarina, Minas Gerais e Rio Grande do Sul – lotaram o salão de evento do Hotel Campestre Leão de Judá para assistirem a palestras, acompanharem painéis de debates e receberem informações técnicas sobre a atividade leiteira. A programação teve início pela manhã e terminou no final da tarde.



Abertura – Após fazer a sua saudação aos presentes ao Simpósio, o presidente da Cooperativa Witmarsum, Artur Sawatzky, destacou a presença do presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken, e falou sobre a satisfação pela conquista do registro de Indicação Geográfica (IG) juto ao Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) do Queijo da Colônia Witmarsum. O selo de IG poderá ser utilizado em dois tipos da linha de Queijos Finos Witmarsum: queijo colonial e queijo colonial com pimenta verde.



Marco – Sawatzky receberá a certificação em evento que acontece na próxima quarta-feira (08/08), em Belo Horizonte (MG). Ele destacou que a conquista “é um marco que nos abre a possibilidade de divulgar ainda mais a qualidade do nosso produto e a seriedade do nosso trabalho”.



Palestras – Duas palestras foram realizadas dentro da programação do 11º Simpósio Produção de Leite. Na primeira delas no período da manhã, o médico veterinário Sandro Luís Viechnieski, da Fazenda Starmilk, apresentou indicadores zootécnicos para comparar os sistemas compost barn e free stall, cada qual com suas vantagens e desvantagens a serem avaliadas pelos criadores.



Umidade – Ressaltando as peculiaridades de cada região, Viechnieski observou que quanto maior a umidade das camas maior o número de coliformes e, consequentemente, mais casos de mastite ocorrem. Em síntese, ele afirmou que a viabilidade de cada sistema é medida pela produtividade.



Gestão – Na segunda palestra do evento, no período da tarde, Cristiano Nascif, diretor da empresa Labor Rural, de Minas Gerais, abordou o tema “Gestão de propriedades leiteiras em diversos níveis de gestão”. O zootecnista e mestre em Produção de Ruminantes salientou que o objetivo da gestão é promover resultados, colocando em ênfase três itens da produção leiteira – escala de produção, gasto com concentrados e gasto com volumosos – que representam 75% do sucesso da propriedade. Nascif apresentou resultados de estudo realizado pela empresa com dados de 60 fazendas do Paraná, com o que sintetizou que todos os sistema de produção permitem lucro desde que os recursos da propriedade sejam usados da melhor maneira possível. Ainda, alertou que entre 45% e 50% do plantel deve estar em lactação e que o capital de giro deve corresponder a 50% do capital imobilizado na propriedade.



Painéis – Novidade na programação, dois painéis inclusos na programação do 11º Simpósio Produção de Leite deram voz ao produtor. No primeiro deles, no período da manhã, o gerente da Cooperativa Witmarsum, Jefferson Ferst Vieira, mediou a discussão sobre “Associativismo, genética e produtividade”. As perguntas apresentadas pela organização do evento e pelos participantes foram respondidas pelos produtores Egon Kruger, Marcos Epp e Ronei Volpi. Destaques para as evidências que apontaram que a gestão de pessoas, cultura de trabalho e manutenção dos equipamentos de ordenha são itens que conduzem à “felicidade do produtor”, conforme observado pelos painelistas.



Terceirização – O painel “Terceirização de serviços, custos de volumosos e criação terceirizada” aconteceu no período da tarde. Artur Sawatzky mediou a discussão que teve como participantes o prestador de serviços Edson Kasdorf, o médico veterinário Rogério Dyck e o criador Tobias Katsmann. O que ficou enfatizado foi que a terceirização de serviço ou produtos é viável quando não é possível realizá-los na propriedade. Também, que sejam observados sempre de forma criteriosa os custos, as dificuldades e as responsabilidades de lado a lado



Insights – Outra novidade incluída na programação do Simpósio foram os três insights apresentados por médicos veterinários do Departamento Técnico da Cooperativa Witmarsum sobre temas práticos para o dia a dia da propriedade leiteira. Hugo Richard Dyck falou sobre o programa Acompanhamento Reprodutivo Witmarsum (ARW), a partir de planilha elaborada por produtor local que oermite ao criador o controle de diversos itens.



Assistência técnica – Gunther Schartner abordou a importância da frequência da assistência técnica na reprodução, apresentando estudos estatísticos que atestam a prática para a obtenção de melhores índices.



Novilhas – André Christiaan Van Nouhuys falou sobre a criação de novilhas, comparando o ideal com o econômico, igualmente apresentado dados de estudo que evidenciam práticas que proporcionam resultados positivos na criação de novilhas.



Premiação – Como parte da programação do 11º Simpósio Produção de Leite, a premiação dos produtores destaque de 2017 reconheceu a dedicação e o trabalho de quatro cooperados.



Nos critérios de pontuação estabelecidos pela Cooperativa Witmarsum dentro do Programa Witmarsum de Qualidade do Leite (PWQL), o criador William Dyck conseguiu a primeira colocação, atingindo 390,18 pontos; Ewald Warkentin foi o segundo colocado, com 347,88 pontos; e Manfred Dyck ficou com o terceiro lugar, obtendo 346,58 pontos.



Criador Supremo – Por sua vez, o criador Luiz Gonzaga Fayzano Neto recebeu premiação pelo título de Criador Supremo de 2017, conferida pela Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa (APCBRH). O prêmio foi entregue pelo presidente da Cooperativa Witmarsum.



Público – Das 618 inscrições efetivadas, 536 marcaram presença no Simpósio, dos quais 58 associados de alguma cooperativa. O município com mais inscritos foi Palmeira, com 146 participantes, seguido de Ponta Grossa, com 41.



Dados – Dos participantes, 246 eram agropecuaristas, 112 estudantes de cursos superiores e de nível médio relacionados à atividade agropecuária, 79 técnicos e 28 funcionários de propriedades produtoras de leite. Cerca de 30% do público era de mulheres e quanto ao grau de escolaridade dos participantes, 295 tinham ensino superior completo.



Positivo – Para o coordenador do Simpósio, o médico veterinário Edílson José Vieira, os inúmeros feedbacks recebidos de participantes, levam a crer que o 11º Simpósio Produção de Leite foi um sucesso. “Para nós que realizamos, a cada ano temos um novo desafio, pois precisamos trazer temas que possa contribuir para com o produtor com temas que ele possa aplicar no seu dia a dia”, observou ele.



Inovações – Quanto às inovações apresentadas nessa edição, Vieira avalia como positivos os insights apresentados pelos técnicos da Cooperativa com o objetivo de alertar o produtor de pontos que são gargalos da atividade. A mesma avaliação faz quanto aos painéis, nos quais ocorreu o envolvimento de vários produtores da região discutindo sobre assuntos do momento: associativismo, genoma, produtividade e terceirização. “As duas palestras foram bem marcantes, mostrando que o que faz a diferença é o próprio produtor e não o sistema de produção. O produtor tem que acompanhar de perto a sua atividade com números e decisões acertadas”, destacou Vieira.



Agradecimento – Em nome da organização do 11º Simpósio Produção de Leite, o médico veterinário faz questão de agradecer a todos os que auxiliaram na realização do evento, incluindo membros da diretoria da Cooperativa, funcionários e patrocinadores. (Imprensa Witmarsum)




Fonte: Portal Lácteo
PATROCINADORES
Samaq Comercial de Máquinas
Wizard
Representações Francesquet
Anuncie Aqui
Metalúrgica Wagner
Alles Gut
Digiserv
Wizard Teutônia
Futura Imóveis
Fritz Ordenhadeiras
Portal Atividade Rural 2018
contato@atividaderural.com.br | Fone: (51) 9135-4200