0


Catuípe, no Noroeste gaúcho, promoveu nesta terça-feira (04/12), o 4º Dia de Campo dos Irrigantes Familiares. O evento, realizado na Agropecuária São Roque, do produtor irrigante João Cezar Dalla Corte Sobrinho, apresentou benefícios da irrigação na produção de pasto e milho, alimentos essenciais da dieta alimentar do gado de leite e de corte. 



O município acumula um número expressivo de projetos de irrigação. São aproximadamente 55 projetos de irrigação em funcionamento na pequena propriedade rural. ?Em média, são 0,3 hectare irrigado em cada propriedade?, disse o extensionista da Emater/RS-Ascar, Carlos Dalla Corte. A maioria desses projetos (85,4%), foi financiada pelo Programa Estadual Mais Água Mais Renda. Os demais, obtiveram financiamento do Programa Estadual Irrigando a Agricultura Familiar.



"A irrigação trouxe segurança, caso haja estiagem, eu mantenho acréscimo de pasto", disse João Francisco Dalla Corte. O rapaz mantém aproximadamente 80 cabeças de gado para corte em seis hectares irrigados com aspersores fixos. Graças à irrigação, implantada em 2014, ele dobrou o número de animais. 



Quanto a melhor forma de manejar o sistema de irrigação, o engenheiro agrônomo da Emater/RS-Ascar, Volnei Righi, sugeriu bom senso. Ciente de que nem todos os agricultores dispõem de aparelhos sofisticados como o tensiômetro, que mede a umidade do solo, Righi recomendou atenção. "Para nós, é mais importante que o agricultor faça a análise, observe se o solo está secando mais rápido e, nesse caso, irrigue em quantidade", disse o engenheiro agrônomo da Emater/RS-Ascar.



O técnico da Emater/RS-Ascar, Geraldo Kasper, ainda reforçou, durante o dia de campo, o quanto a água é essencial. "A água é o principal alimento da dieta animal. Em média, o animal vai visitar a água entre cinco a dez vezes ao dia e, nesse período, bebe entre 10 a 15 litros, esse é um ponto importante", concluiu Kasper.



Estudo



O dia de campo também serviu para apresentar o resultado de um estudo realizado na propriedade de outro agricultor de Catuípe, Paulo Guerin. Por dois anos, técnicos da Emater/RS-Ascar coletaram amostras de forrageiras da propriedade de Guerin. No laboratório da Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (Unijuí), retiraram a água das plantas e pesaram as amostras secas. Ao final do estudo, ficou comprovado que as forrageiras retiradas da área irrigada da propriedade pesavam 70% a mais do que as forrageiras retiradas da área não irrigada. 



"Deu bastante diferença", comparou Guerin.



O 4º Dia de Campo dos Irrigantes Familiares foi promovido pela Emater/RS-Ascar e Governo do Estado. O evento teve o apoio da Prefeitura de Catuípe, Agriflora Sistemas de Irrigação, Ceriluz, Posto Burmann e Banco do Brasil.



Também participaram do evento, o vice-prefeito Gladimir Militz, presidente do Conselho Municipal Agropecuário, Emerson Walter, supervisora microrregional da Emater/RS-Ascar, Márcia Barboza Breitenbach, vereadores, gerentes regionais do Banrisul, Sicredi e comerciantes do município.




Fonte: Emater - RS
PATROCINADORES
Samaq Comercial de Máquinas
Representações Francesquet
Anuncie Aqui
Metalúrgica Wagner
Wizard
Digiserv
Fritz Ordenhadeiras
Wizard Teutônia
Futura Imóveis
Alles Gut
Portal Atividade Rural 2018
contato@atividaderural.com.br | Fone: (51) 9135-4200