0


Em breve, os agricultores da África se beneficiarão de novas variedades de sorgo resistentes à Striga - também conhecida como erva-bruxa - uma das ervas daninhas parasitárias mais devastadoras que afetam o rendimento das culturas no continente. Linhas de sorgo melhoradas com resistência a Striga foram desenvolvidas usando irradiação de raios gama, com o apoio do Instituto Ambiental de Pesquisa Agrícola de Burkina Faso (AIEA) e da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO).

 

"Para os agricultores africanos, a disponibilidade de variedades de sorgo resistentes a Striga será um grande avanço: melhorará a subsistência das comunidades rurais e contribuirá para a segurança alimentar", disse Abdelbagi Ghanim, criador de plantas e geneticista da Divisão Conjunta FAO / IAEA. A infestação por striga é um flagelo que continua a representar um enorme desafio para a produtividade das culturas, reduzindo a capacidade nacional e regional de produção de alimentos, acrescentou. 



A Striga está presente em partes da África, Ásia e Austrália, com as maiores perdas de safras nas savanas da África. A FAO estima que a perda anual de colheitas devido a Striga em toda a África exceda US$ 7 bilhões, impactando mais de 300 milhões de pessoas. Até 50 milhões de hectares de terras cultivadas estão infestados de Striga, disse Ghanim. "Striga é uma grande restrição biológica à produção de cereais na maior parte da África subsaariana e nas regiões tropicais semi-áridas da Ásia." Culturas como sorgo, milho, milho e arroz de terras altas enfrentam a maior ameaça dessa erva parasita. 




Fonte: agrolink
PATROCINADORES
Anuncie Aqui
Metalúrgica Wagner
Sicredi
Wizard
Wizard Teutônia
Digiserv
Futura Imóveis
Portal Atividade Rural 2019
contato@atividaderural.com.br | Fone: (51) 9135-4200