0


Defesa Civil concluiu mapeamento dos principais pontos afetados pela cheia do Rio Taquari na semana passada



Dados preliminares da Emater/Ascar-RS de Venâncio Aires apontam prejuízo na agricultura superior a R$ 800 mil com a enchente do Rio Taquari. Os levantamentos dos técnicos do escritório local mostram que as perdas de maior expressão foram em bovinos – 39 cabeças, equivalentes a R$ 107 mil. Também houve a perda de 650 cabeças de aves e suínos, com total de R$ 21,1 mil. Ainda foram atingidos 154 hectares de solo pronto para plantio de tabaco, gerando prejuízo de R$ 76 mil; e 30 hectares de milho verde, somando R$ 243 mil em perdas financeiras.







As análises englobam áreas rurais do 2º Distrito e localidades atingidas no 9º Distrito. O nível do Rio Taquari segue baixando e com forte queda no volume. Os últimos dias foram de trabalho in loco, com o retorno das equipes aos pontos críticos atingidos pela enchente que assolou Mariante e áreas de Estância Nova. A Defesa Civil concluiu a compilação de todas as informações e a formatação do laudo para a assinatura do decreto de situação de emergência, previsto para a próxima semana.


O relatório completo e o arquivo fotográfico do levantamento foram entregues na última segunda-feira, 20, assim como o documento desenvolvido pela Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos. De acordo com Adilson Stertz, os estragos causados pela enchente são impressionantes. “Circulamos em pontos onde a água atingiu mais de 5 metros de altura e outros com menor dimensão, mas que também causaram danos irreparáveis, assim como regiões onde nunca houve alagamentos por conta da chuva – e não se entende como e por onde a água chegou lá”, disse. “Cenários desoladores de uma comunidade que perdeu muito de seus bens materiais, de suas casas e da produção agropecuária. Pessoas sofridas pelo acontecimento, mas que não perderam a esperança por dias melhores.”


Perdas totais


O secretário de Segurança Pública e coordenador da Defesa Civil, Dário dos Santos Martins, informou que todos os danos causados pela enchente foram anotados no relatório, desde o início do sinistro em Vila Mariante. “Essas informações são de suma importância, somadas ao que já se viu depois que o nível da água baixou e se teve acesso por terra”, afirmou. “São muitos os estragos deixados na região: casas destruídas, comércios da comunidade tendo que recomeçar do zero, famílias que perderam tudo e aos poucos estão se reorganizando com o auxílio das ações da Prefeitura e da comunidade, que está ajudando com doações.” Anda conforme Martins, o material organizado para o decreto de situação de emergência evidencia que a enchente foi de grande proporção.





 





 





 





Fonte: agrolink
PATROCINADORES
Anuncie Aqui
Metalúrgica Metalarte
Wizard
Sicredi
Metalúrgica Wagner
Digiserv
Wizard Teutônia
Futura Imóveis
Portal Atividade Rural 2020
contato@atividaderural.com.br | Fone: (51) 9135-4200