0


A falta de chuva em Santa Catarina mantém a preocupação do setor agropecuário no Estado. Nas regiões oeste, meio oeste e extremo oeste, as mais prejudicadas, o acumulado na maior parte dos municípios no mês de outubro somou apenas 40 milímetros, bem abaixo do normal para o período – entre 180mm a 200mm, de acordo com dados da Epagri/Ciram. O déficit hídrico, segundo o órgão oficial do Estado, já ultrapassa 700 milímetros neste ano.



Segundo a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (FAESC), a falta de umidade no solo prejudicou a germinação das sementes de milho e soja já plantadas e danificou as pastagens para alimentar o gado leiteiro. A pouca chuva que caiu nos últimos dias não chegou a penetrar dois centímetros no solo, o que mantém o atraso no plantio do milho e da soja e a preocupação dos produtores.



O alerta do setor é respaldado pelas previsões da Epagri/Ciram. De acordo com o órgão, não há chuvas intensas previstas para novembro e dezembro e o fenômeno La Niña pode se intensificar até maio do ano que vem no Estado, alterando a distribuição de calor, concentração de chuvas e a formação de secas.




Fonte: MB Comunicação
PATROCINADORES
Sicredi
Metalúrgica Wagner
Wizard
Anuncie Aqui
Metalúrgica Metalarte
Futura Imóveis
Digiserv
Wizard Teutônia
Portal Atividade Rural 2020
contato@atividaderural.com.br | Fone: (51) 9135-4200